Edição do dia 25/06/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Integrante da comitiva de Bolsonaro é preso na Espanha
POLÍCIA - Militar portava 39kg de cocaína na viagem rumo ao Japão
Empresários estão otimistas com relação à queda da inadimplência em 2019
ECONOMIA - Em Santa Cruz do Sul, o índice tem se mantido nos primeiros meses do ano e segue mais baixo em comparação ao restante do Brasil
Câmara aprova contratações de servidores
GERAL
Invernadas mirins dos CTGs Lanceiros e Rincão da Alegria conquistam bons resultados no Enart
VARIEDADES
Um em cada cinco brasileiros afirma dirigir usando o celular
GERAL
Semana Ufológica passa por Santa Cruz
GERAL - Evento itinerante que envolve cinco cidades do Rio Grande do Sul acontece nesta terça no município
Adolescência é tema de seminário ampliado
GERAL - Participaram do evento representantes de parceiros da educação e assistência social nos municípios
Empresas de Santa Cruz do Sul participam da Exposuper Acats em SC
GERAL
Mês romântico no Riovale Jornal
GERAL - Em parceria com empresas santa-cruzenses diversos prêmios foram sorteados na página do Facebook
Corede/VRP faz renovação da Assembleia nesta terça
GERAL - Encontro para a definição dos novos integrantes ocorre no dia 25 de junho, na sala 101 da Unisc
Unimed VTRP recebe startups de diversos cantos do Brasil
GERAL - Evento acontece na próxima quarta-feira, 26, em Lajeado
Teia de Saberes 2019 contempla terceira idade
GERAL
Pesquisa avalia transformações da vida no campo
GERAL - Resultados de estudo realizado com famílias que plantam tabaco em Vale do Sol gerou livro
Viagem Segura de Corpus Christi fiscaliza 37,4 mil veículos no RS
GERAL
Encontro debate a Lei Geral de proteção de Dados
GERAL
CPERS: Encontro Regional é na quinta
GERAL
Assembleia Geral Ordinária acontece na quarta
GERAL
Santa Cruz registra 100 notificações de dengue
SAÚDE

Hang e Sindicato reiniciam negociação

Reunião marcada para terça-feira deve dar um fim ao impasse

ECONOMIA - 22/02/2019

Luciano Hang vem à Santa Cruz para tentar um acordo com o SindicatoLuciano Hang vem à Santa Cruz para tentar um acordo com o Sindicato Crédito: Divulgação/RJ

Rosibel Fagundes
rosibel@riovalejornal.com.br

Após declarar na tarde da última quarta-feira, 20 que Santa Cruz não estaria mais na lista de preferências da Havan, devido aos últimos acontecimentos. Luciano Hang, presidente da empresa tomou a decisão de ligar para o presidente do Sindicato dos Comerciários de Santa Cruz, Afonso Schwengber e marcar um encontro para tentar resolver a situação. A reunião entre as partes acontece na próxima terça-feira 26, às 10 horas na sede do Sindicato. O presidente do Sindilojas, Mauro Spode deverá estar presente.
Segundo Luciano Hang, a expectativa é bastante positiva. “Senti dele, uma boa vontade em me receber e conversar. Há possibilidade do impasse ser resolvido neste encontro. Nossa conversa evoluiu bastante. Estou muito animado e fiquei feliz com o Afonso que conversei ontem, e já vou levar o projeto junto. Se ele vai ser executado ou não vai depender do presidente do Sindicato. Eu já falei pra ele que temos muita pressa, se demorarmos muito não vamos ter loja em Santa Cruz este ano. Tenho certeza que o bom senso vai prevalecer e vamos ter uma reunião feliz”. Apesar do clima otimista, o presidente da Havan afirma que não abrirá mão da exigência de manter as unidades funcionando em sábados, domingos e feriados. “Não tem outra forma da Havan abrir uma loja se não tiver o mesmo padrão que temos nas outras 120 lojas em funcionamento, pra que nós possamos ir para Santa cruz,teremos que ter garantido o direito de trabalhar como já operamos em todo o Brasil. Temos que abrir todos os domingos e feriados. Pagamos os adicionais e um 14ª salário. A empresa paga por ano de R$ 7 a R$ 8 mil reais a mais do que um colaborador recebe pela convenção do sindicato. Então é isso, é o que vamos apresentar para ele, o quanto a mais nós vamos pagar ao colaborador pra trabalhar conosco”. 
Para o presidente do Sindicato dos Comerciários, Afonso Schwengber o encontro vai servir para definir uma proposta que seja conveniente para todos. “Eu tenho o compromisso com as pessoas que estão desempregadas e se ele tem este mesmo compromisso vamos tentar chegar a um acordo. Mas, vou deixar claro que nós temos dois projetos com objetivos divergentes. E diante disso, iremos tentar conseguir algo diferente para Santa Cruz, eu acredito que o diferente não precisa ser obrigatoriamente o funcionário trabalhar todos os dias. Podemos incluir outras propostas. Eu vou com a mente aberta para esta reunião, e espero encontrar uma saída. No entanto, ambos vão ter que ceder. Se ele não aceitar minha proposta, encerramos a negociação. Ele me disse que começaríamos a negociação do zero, e eu disse que estou disposto a esquecer tudo que já passou. Eu também assim como ele, não quero que as pessoas fiquem desempregadas”. O sindicalista acrescentou ainda que não está descartada a possibilidade de fazer uma negociação individual com a Havan. “Eu espero que ele venha também para ouvir, não somente se impor. Por este motivo quero a presença do Sindilojas neste encontro”, disse Afonso Schwengber. 
Diante desta nova negociação e a possibilidade da loja Havan se instalar em Santa Cruz, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Cultura e Turismo, César Cechinatto ressaltou que “a Prefeitura está esperançosa com este empreendimento. Serão mais de R$ 25 milhões investidos em Santa Cruz, sem falar na geração de 150 empregos. Não é todo o dia que um município tem esta oportunidade. A vinda da Havan reforça que Santa Cruz está se tornando um polo regional e estadual de compras e serviços. E se queremos que o município se torne um polo turístico, temos que ter o comércio aberto para os visitantes nos finais de semana e feriados”, finalizou o secretário.
Movimento “Vem Havan –SCS (Recepção para Luciano Hang)”
Na terça-feira, 26 pela manhã será realizado um movimento como forma de recepção ao presidente da Havan, Luciano Hang. O objetivo será reunir diversas pessoas para dar força a instalação da loja no município e garantir a geração de 150 empregos. Até o fim da tarde desta quinta-feira, 21, 840 pessoas haviam confirmado presença no evento criado no Facebook. 

Presidente do Sindicato dos Comerciários, Afonso Schwengber, disse que a negociação começará do zeroPresidente do Sindicato dos Comerciários, Afonso Schwengber, disse que a negociação começará do zero Crédito: Divulgação/RJ

DESDOBRAMENTOS

Antes da decisão de negociar com o presidente do Sindicato dos Comerciários, o presidente da Havan, Luciano Hang chegou a afirmar que diante dos últimos acontecimentos  Santa Cruz estaria fora da lista de preferência, “eu acho que a Havan não vai poder ir para Santa Cruz. Não há boa vontade por parte dos sindicato em negociar com a Havan. Então, lamentavelmente nossa unidade vai desistir da cidade de Santa Cruz”, lamentou o presidente da rede. Ele lembrou ainda que são mais de 5,5 mil cidades para se instalar e que eles vão para onde forem bem recebidos. "Nós só vamos onde pudermos trabalhar, a cidade que se restringe ao emprego nós não vamos", reforçou. 
"A proposta que fizemos para Santa Cruz é a mesma que fizemos para as outras 140, atualmente temos 120 lojas em funcionamento. E definimos mais 20 para este ano. E todas elas aceitaram nossa proposta. O único lugar que não aceita abrir aos domingos e feriados é Santa Cruz. Alguma coisa está errada na cidade", disse entristecido Luciano. Eu, na semana passada, achava que iria a Santa Cruz para celebrar. Mostrar o projeto para o prefeito. Mas, diante desta situação é impossível no momento. Estamos abrindo lojas em vários estados e o Rio Grande do Sul deixamos por último, por que são vítimas da esquerda ultrapassada e que não pensa no bem da sociedade  e no bem das pessoas que estão desempregadas. Isto é muito triste”.
Na mesma tarde, o presidente do Sindicato dos Comerciários de Santa Cruz, Afonso Schwengber  garantiu que não aceitaria interceder na questão enquanto a empresa não se estabelecer de fato e não efetuar qualquer contratação “eu não posso fazer um acordo com uma empresa que não está instalada aqui na cidade. Como eu vou reunir os trabalhadores e interessados como diz no meu estatuto, se os interessados nem existem ainda. Então vamos fazer o que é feito em todas as empresas. Depois que ela aqui se estabelecer, nós iremos discutir esta intenção com os funcionários. Porque eu represento estes trabalhadores que no momento eu não sei nem quem são. No entanto, ela tem que se instalar aqui conforme com o que é estabelecido na cidade, temos  uma convenção coletiva em vigor que segue até 31 outubro, a partir daí abriremos novas negociações com o Sindilojas, como é feito todos os anos  e na ocasião também estipulamos o calendário, o piso e outras questões. Eu só posso fazer uma negociação individual com uma  empresa estabelecida e que seja dentro do contexto da convenção coletiva que está homologada e em vigor. Eu não vou fazer coisas que contrariam a lógica. Não estou a fim de fazer coisas erradas. “A decisão dos comerciários pra mim é lei”, afirmou Afonso Schwengber.

Nova votação 

Na quarta-feira, o Sindicato dos Comerciários encaminhou ao Sindilojas o resultado da votação onde a categoria foi consultada sobre a possibilidade de trabalhar aos domingos e feriados.  Dos 823 comerciários, 663 participaram do ato. Sendo que 579 comerciários votaram contra o horário diferenciado aos domingos e feriados, enquanto 84 votaram a favor e um voto foi anulado. Em nota o Sindilojas declarou que a decisão da assembleia realizada pelo sindicato dos trabalhadores prevaleceu, ou seja, a categoria não aprovou a abertura do comércio aos domingos e feriados. O presidente do Sindilojas Vale do Rio Pardo, Mauro Spode, lamentou a decisão dos comerciários. “Acreditávamos que a geração de 150 novos empregos, aliada à atração de consumidores de fora do município a partir da instalação da Havan na cidade pudesse sensibilizar a categoria, mas não houve acordo”, afirmou Spode. Ele ainda destacou que a grande maioria dos santa-cruzenses gostaria de contar com o investimento da loja catarinense, mas infelizmente o desejo da comunidade não foi ouvido.