Edição do dia 19/06/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Copa CFC Celso tem rodada em Alto Linha Santa Cruz, no domingo
ESPORTES - Líder João Alves encara o Rio Pardinho na primeira partida da tarde
Mundial Unisc de futsal feminino ocorre neste final de semana
ESPORTES
Copa Cidade: Esmeralda vence o Unidos da Villa
ESPORTES - Jogo aconteceu no estádio da Timbaúva, no Arroio Grande
Portaria amplia setores com trabalho permanente no domingo e feriado
GERAL - A portaria está publicada no Diário Oficial desta quarta-feira
Brasil empata com a Venezuela pela Copa América: 0 a 0
ESPORTES - Líder do Grupo A, Canarinho volta a campo sábado (22), contra o Peru
'Joga Pouco, Ajuda Muito' acontece nesta quinta
ESPORTES
Segundona Gaúcha: Presidente do Galo lamenta desclassificação
ESPORTES
Série D do Brasileiro: Avenida segue forte
ESPORTES - Direção espera estádio lotado para decidir vaga no segundo jogo, em casa, contra o Caxias
Computação Desplugada é realidade em escolas públicas de Santa Cruz do Sul
EDUCAÇÃO - Material didático do projeto Computação na Educação foi lançado na tarde desta terça-feira, 18, na Unisc
Ensino das escolas é discutido em todo o país
EDUCAÇÃO
Thiago Porto: enaltecendo a cultura santa-cruzense
VARIEDADES - Com mais de um milhão de visualizações no YouTube músico se prepara para mais um lançamento
Restaurante Mafalda: há 18 anos servindo gastronomia de qualidade
GERAL - O estabelecimento conta com buffet tradicional e buffet para viandas
Oficina de Apoio às Famílias será na próxima terça-feira
GERAL - O Riovale Jornal entrevistou a advogada Dra. Andjanete L. Mess Hashimoto, que explica o procedimento das atividades
Câmara aprova projeto de segurança
GERAL
Mercur chega aos 95 anos com livro publicado
EMPRESARIAL - Curso para inspirar um mundo mais colaborativo também foi disponibilizado
Corpus Christi: Fé e arte para celebrar a data
RELIGIÃO - Celebração inicia às 9 horas com missa na Catedral São João Batista e após procissão segue pelas principais ruas
Quem é contra a reforma da Previdência Social não é contra o Brasil
OPINIÃO
Um novo INSS
OPINIÃO

Essa Reforma da Previdência não!

OPINIÃO - 28/05/2019

O falso e enganador dilema que está sendo “vendido” para a sociedade brasileira é de que se você é a favor da reforma da Previdência, você é favorável ao combate dos grandes salários, dos privilégios e a favor do Brasil. Se você é contra a reforma da Previdência, então você é favor dos privilégios e contra o Brasil.
A verdade é que da economia anunciada pelo ministro Paulo Guedes, de R$ 1,1 trilhão com a reforma no período de dez anos, R$ 900 bilhões sairão do Regime Geral da Previdência Social – RGPS. Lembrando que no Regime Geral ninguém recebe mais de R$ 5.839,45, sendo que 66,5% ganha um salário mínimo e 83,4% até dois salários, e a média dessas aposentadorias é de R$ 1.327,97.  Se a economia de R$ 900 bilhões será feita no Regime Geral, então definitivamente ela recairá em cima dos mais pobres e não dos privilegiados como largamente propagado pelo governo.
Aumentar a idade mínima para 62 anos mulher e 65 homens, exigindo contribuição mínima de 20 anos, excluirá milhões de pessoas do acesso à aposentadoria, em especial pela dificuldade de quem tem mais de 50 anos em encontrar trabalho formal e da quase impossibilidade de quem ganha até dois salários mínimos de fazer contribuição direta. Parcela significativa dessas pessoas será jogada na Assistência Social e terá que sobreviver dos 60 aos 70 anos com apenas R$ 400,00 mensais do BPC.
No meio rural a idade mínima já foi estabelecida na constituição de 1988, e aumentar o tempo das agricultoras em cinco anos para aposentadoria é uma grande injustiça. É de se falar também no enorme prejuízo para a economia como um todo, em especial dos pequenos e médios municípios, que dependem dos proventos da aposentadoria.
Por isso esta reforma da forma como está não pode ser aprovada.  Ela não solucionará o problema do Brasil nem a curto nem a médio prazo, pelo contrário, agravará ainda mais as desigualdades sociais.  É hora de se desapaixonar, e estudar esta reforma sem ideologias, e com a seriedade que ela merece, contrapondo benefícios x consequências.

Heitor Schuch - deputado federal - PSB/RS