Edição do dia 20/09/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Feriado em Santa Cruz do Sul
GERAL - Saiba como funcionarão os principais serviços nesta sexta-feira, 20
Livro Dois meninos será lançado em Santa Cruz
VARIEDADES
JTI promove a língua inglesa entre colaboradores
GERAL
Equipes da Afubra realizam avaliações nas lavouras atingidas
GERAL
100 anos Sicredi VRP: Solenidade marca os 100 anos
ESPECIAIS
100 anos Sicredi VRP: Programação intensa durante todo o ano
ESPECIAIS
Dia do Contador: A saúde financeira do seu negócio depende dele
ESPECIAIS - Conheça um pouco mais sobre a profissão do contador e sua data comemorativa
Mensagem pelo Dia do Contador
ESPECIAIS - Rugard Kanitz - presidente do Sincotec VARP
Dia do Contador: Conheça os vencedores da 6ª edição do Concurso de Redação Tributação e Cidadania
ESPECIAIS
Preservação da cultura alemã no traje oficial
VARIEDADES
As donas das flores
GERAL - O trabalho delas é cultivar a natureza que enfeita a cidade
Shopping Santa Cruz recebe convidadas para bate-papo
GERAL - Quatro mulheres estarão à frente do evento de troca de experiências
Irmãos de Axé visitam Terreiro de Candomblé na Bahia
GERAL
Galo tem jogos importantes no final de semana
ESPORTES
Copa CFC Celso abre decisão em Linha Santa Cruz
ESPORTES
Assaf encara a Assoeva no Ginásio da Unisc neste sábado
ESPORTES
SCS Skate Contest: um incentivo ao esporte
ESPORTES
Gelson Conte substitui China Balbino no Avenida
ESPORTES

Importância da Educação Bilíngue na Infância

EMPRESARIAL - 07/06/2019

Aulas de imersão no programa International Preschool com professores nativos na escola Schütz & KanomataAulas de imersão no programa International Preschool com professores nativos na escola Schütz & Kanomata Crédito: Divulgação/Schutz e Kanomata

Esta cada vez mais clara a importância de ser fluente em inglês. Compreendemos que falar outro idioma abre portas para melhores oportunidades.
Devido à crescente demanda, surgem muitas escolas oferecendo educação bilíngue por todos os lados. Nesta onda de se tornar bilíngue, precisamos estar atentos à qualidade e eficácia dos métodos oferecidos. Antes de investir tempo e dinheiro em uma habilidade tão importante para o futuro, vale a pena se informar e considerar alguns aspectos fundamentais para o aprendizado de um segundo idioma:

Vamos lembrar como nos aprendemos a nossa língua materna.

Quando observamos o desenvolvimento da língua materna em uma criança, percebemos que, dentro de um ambiente de imersão no idioma falado, leva em torno de 1 ano até escutarmos as primeiras palavras. Aos poucos novos vocábulos são assimilados e em torno dos 2 anos a criança já é capaz de formar frases e se expressar com mais clareza. Somente aos 7 anos, quando a criança tem um melhor domínio no idioma falado, a leitura e a escrita são introduzidas. Portanto, a ordem natural de aprendizagem da língua mãe segue a ordem: escutar > falar > ler > escrever.

Quando aprender?

Pesquisas demonstram que dos 2 aos 5 anos de idade, a criança possui grande capacidade de aprender e se adaptar devido à intensa neuroplasticidade do cérebro. Significa que o cérebro da criança esta em desenvolvimento e tem uma atividade sináptica mais intensa que a dos adultos e por este motivo consegue absorver até 5x mais informações.
Um exemplo é a memória auditiva e capacidade fonoaudióloga. A criança nesta faixa é capaz de relacionar palavras aos objetos com muito mais rapidez que um adulto, além de reproduzir os sons de qualquer idioma que escuta com a mesma exatidão de como recebeu. 
Levando isto em consideração, vale a pena esperar o tempo passar? Por que não aproveitar esta janela de oportunidade e aprender o idioma inglês exatamente como se é falado no exterior, sem sotaque? O investimento nesta faixa não compensaria com vantagem os investimentos no futuro?

Como escolher uma escola?

• Qualificação dos professores (grau de proficiência na língua): Este é o requisito mais importante, especialmente no que se refere à pronúncia e competência cultural. Existe uma crença geral no Brasil de que pronúncia não é importante. Considerando-se, entretanto, que só na infância ainda mantemos a capacidade de assimilar a matriz fonológica de línguas estrangeiras sem desvios, seria um erro expor a criança a um modelo de pronúncia com desvios. Seria como colocar a gema bruta nas mãos de um lapidador aprendiz.
Ocorre um segundo problema quando o professor não é um autêntico representante da língua e da cultura estrangeira. Crianças, ao perceberem que o professor fala português, dificilmente se submeterão à difícil e frustrante artificialidade de usar um meio de comunicação estranho com um conterrâneo.
• Carga horária de contato com a língua: Escolas internacionais oferecem aproximadamente 50% das disciplinas ensinadas exclusivamente em inglês, por nativos. Com 25 a 30 horas/aulas por semana, o aluno tem aproximadamente 14 horas de inglês. Se isso serve como parâmetro, pode-se deduzir que um programa de educação infantil bilíngue eficaz deve oferecer, no mínimo, de 8 a 10 horas por semana de imersão. 
• Número de alunos por grupo: A experiência demonstra ser muito difícil criar e manter um ambiente onde o inglês predomina com mais de 5 ou 6 crianças no grupo. A não ser que todos já tenham um bom domínio da língua (o que raramente ocorre), conversa paralela em português acaba anulando os esforços do professor, se o grupo for maior.