Edição do dia 16/07/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Prefeitura decreta ponto facultativo dia 26
GERAL
Isnar Amaral estará no Espaço de Vie
GERAL
De olho no futuro do comércio
ECONOMIA
Comerciantes veem futuro positivo
ECONOMIA - Reformas propostas pelo governo Bolsonaro lançam esperança na economia local
Liquidações prometem aquecer as vendas
ECONOMIA
Restaurante da Gruta dos Índios: Novas instalações inauguram nesta quinta-feira
GERAL - Com espaço ampliado, estabelecimento vai preservar a cultura alemã oferecendo alimentos, bebidas típicas e artigos em um só local e fora de época
Cisvale poderá facilitar a abertura de novas agroindústrias
ECONOMIA - Entraves burocráticos que têm tornado demorada a liberação de alvarás poderão acabar
Evento de moda e beleza prepara noite de gala
VARIEDADES
HSC sedia curso do Coren sobre código de ética
SAÚDE
Vamos ajudar a Duda!
VARIEDADES
Colégio Dom Alberto: há 17 anos proporcionando ensino de qualidade
EDUCAÇÃO
Gesc embarcou no último domingo para os EUA
GERAL - Participantes saíram rumo ao Jamboree Mundial que reunirá aproximadamente 45 mil pessoas
Premiados no município serão conhecidos na próxima quinta-feira
EMPRESARIAL
Assembleia vai eleger o novo presidente
GERAL - Concessão da RSC-287 estará em pauta durante a reunião
Bom companheirismo - Permanente Bandeira
OPINIÃO
Aposentadoria Especial e continuidade na função insalubre
OPINIÃO
Sobre a Reforma da Previdência
OPINIÃO
Etapa de Santa Cruz: Piloto argentino retorna à Stock Car
ESPORTES

Uso de simulador deixa ser obrigatório

A resolução visa reduzir burocracia e baixar o custo da CNH

GERAL - 19/06/2019

Aulas práticas para a categoria B diminuem de 25 para 20 horas Aulas práticas para a categoria B diminuem de 25 para 20 horas Crédito: Sara Rohde

Rosibel Fagundes
rosibel@riovalejornal.com.br

A partir de setembro quem fizer a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), estará isento do uso de simulador de direção veicular no processo de formação de condutores, para a obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A Resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) foi publicada no Diário Oficial da União na última segunda-feira, 17.
De acordo com o proprietário dos CFCs Celso do Centro e do Arroio Grande, Celso Esperidião a nova regra reduz a carga horária de 25 para 20 horas práticas e torna o uso do simulador facultativo. “Se o condutor optar por usar o simulador poderá fazer até 5 horas-aula no equipamento. No entanto, são 15 horas obrigatórias no veículo. Ele poderá fazer 20 horas no veículo ou, no mínimo, 15 horas no veículo, complementando com 5 horas no simulador", afirmou. O prazo para a implementação da nova regra é de 90 dias, contados a partir de segunda – data em que a matéria foi publicada no Diário Oficial. Além reduzir a burocracia, a medida visa ainda baixar o custo da CNH, que atualmente é de R$ 2.270,00 e com a redução de 5 aulas do simulador que deixam de ser obrigatórias, será R$ 315,00 a menos que o condutor terá que desembolsar.  
Para o empresário, a não obrigatoriedade do simulador é vista como um retrocesso. “A gente lamenta este retrocesso no processo de formação de condutores, uma vez que existem várias entidades que trabalham não só para formar ou habilitar o cidadão, mas no sentido de reduzir acidentes. A gente está vendo tudo isso como uma perda para o candidato. Vai atrapalhar o processo principalmente para aqueles candidatos que não possuem nenhuma instrução. O aparelho consegue dar noções de instrumentos do painel, do posicionamento das vias, além do controle dos pedais e outros. Eu lamento muito mesmo, por que estas mudanças que afrouxam a forma de se fazer habilitação, a forma de renovar a CNH poderá consequentemente trazer riscos com acidentes gravíssimos”, justificou Celso Esperidião. O empresário revelou ainda que os centros de formação investiram pesado para comprar os simuladores e, se deixarem de ser obrigatórios irão trazer prejuízos financeiros para os empresários.  Nos dois CFCS que ele possui, foram investidos cerca de R$ 220 mil na aquisição de dois simuladores. 
Recentemente o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, que preside o Contran, afirmou que o simulador não teria eficácia comprovada. “Ninguém conseguiu demonstrar que isso tem importância para formação do condutor. Nos países ao redor do mundo, ele não é obrigatório, em países com excelentes níveis de segurança no trânsito também não há essa obrigatoriedade. Então, não há prejuízo para a formação do condutor”.
Para o especialista em Trânsito e professor em Legislação, Tenente Coronel Ordeli Savedra Gomes, o uso do simulador passa a ser opcional tanto para o aluno quanto para as CFCs. “Com a retirada da obrigatoriedade, os alunos poderão aderir ou não ao dispositivo, assim como as autoescolas que também poderão fazer a escolha”. Ainda segundo ele, o simulador possui uma questão de entendimento muito diverso, “existem pessoas que acham ele muito importante, já tem outras que acreditam que ele não tem a menor eficácia. E diante de tantas dúvidas, o Contran deixou a opção de uso e também organizou a questão da metodologia das horas aula o que é muito válido. Sabe-se que o simulador em alguns estados embora com a exigência, nem chegou a funcionar ou se quer existir. O RS foi um dos estados pioneiros a começar a usar o dispositivo. Na época que eu fiz carteira não usei, e isso não mudou nada na forma de eu dirigir. Então, eu acredito que o uso do simulador pode ter um significado diferente para cada pessoa. Aquelas que nunca dirigiram um carro e não conhecem vão optar pelo simulador, já os que possuem domínio para dirigir vão querer ir direto para a aula prática”, justificou o especialista.