Edição do dia 12/11/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Pequenas atitudes
OPINIÃO
Verrugas Estelares
OPINIÃO
Em defesa da vida
OPINIÃO
CDL aponta 800 vagas temporárias
ECONOMIA - Expectativa é de boas oportunidades de emprego para o período
ACI: Eleição ocorre hoje
GERAL
Vigilância Colaborativa: Lançamento do Programa acontece hoje
GERAL
GREVE: Polícia Civil paralisa nesta quarta-feira
POLÍCIA
Campeonato Municipal inicia no próximo dia 22
ESPORTES
AMO/Unimed VTRP: Atletas brilham pelo estado
ESPORTES
Dois times largam com vitória na estreia da Copa Lisaruth
ESPORTES
Estadual sub 19: Santa Cruz vence fora e fica perto da final
ESPORTES
Regional: São José larga na frente nas semifinais
ESPORTES
Universidade aguarda mais de cinco mil estudantes
GERAL
Bate papo: Doações por incentivos fiscais
ECONOMIA
Comdica realiza 4ª Noite Cultural na Unisc
VARIEDADES - O evento que tem entrada franca visa enaltecer projetos sociais realizados por diversas entidades
Enart deverá reunir mais 30 mil pessoas
VARIEDADES - A programação inicia às 16 horas de sexta, 15, e se estende até o domingo no Parque da Oktoberfest
Prefeitura pretende atrair mais médicos
GERAL - Proposta será encaminhada ao legislativo para análise e votação
Prefeitura pretende pavimentar Dona Leopoldina
GERAL - Telmo assinou o edital de licitação para a travessa que é uma das entradas da cidade

Crescimento passa pela diversidade: multinacional cria rede para discutir inclusão no Brasil

EMPRESARIAL - 09/07/2019

Um estudo recente, divulgado pela empresa global de consultoria de gestão Accenture, aponta que a cultura de igualdade no lugar de trabalho é fundamental para a multiplicação de iniciativas em benefício da inovação e do crescimento no ambiente organizacional. A pesquisa, chamada Getting to Equal 2019, mostra que a mentalidade de inovação dos funcionários, como a disposição e a capacidade de ter ideias inovadoras é quase cinco vezes maior em empresas com uma cultura de igualdade desenvolvida.
Caminhando nesta direção, a multinacional Japan Tobacco International (JTI) criou, em 2015 no Brasil, um Comitê de Diversidade e Inclusão para auxiliar a empresa com ações que dizem respeito à pauta. A iniciativa, pioneira entre as unidades da empresa no mundo, surgiu em Santa Cruz do Sul, a 153km da capital do Rio Grande do Sul e tem como principal objetivo manter viva a agenda de diversidade e inclusão da empresa.
Atualmente o Comitê é formado por dez colaboradores de diversas áreas que se voluntariaram para fazer parte do projeto. Entre os temas discutidos estão equidade de gênero, etnia, orientação sexual, inclusão de pessoas com deficiência (PCDs), diferentes formas de trabalho, além do debate sobre inúmeras maneiras de pensar e agir.
Para Paulo Saath, Leaf Supply Vice President da JTI, a existência do Comitê de Diversidade e Inclusão no Brasil vem ao encontro de um posicionamento global cada vez mais forte da empresa, que tem como objetivo fazer valer das diferenças para atingir as metas de liderança no setor. "A rede global de colaboradores da JTI será cada vez mais rica e complexa em termos de diversidade, equilíbrio geográfico, grupos etários, habilidades e ambições de carreira. Nossa cultura continuará sendo uma força competitiva, mas suficientemente flexível, inclusiva e gerida de maneiras criativas para atrair e engajar o maior número possível de talentos", explica.

O papel de cada um é fazer a sua parte
Aline Dias é Analista de Qualidade Técnica da JTI e faz parte do Comitê de Diversidade e Inclusão desde junho de 2018. A colaboradora relata que a experiência está sendo muito positiva e percebe que o tema tem ganhado força na organização. "Entrei para o Comitê porque quero um mundo em que as pessoas possam viver e alcançar seus sonhos sendo elas mesmas e que todos compreendam a riqueza e a beleza da diversidade de cada um", comenta.
Segundo Ana Paula Freymuth, especialista em Aquisição de Talentos e Employer Branding da JTI, o Comitê fechou as ações que serão executadas no próximo ano. “Entre as ações elaboradas estão inclusas desde mensurar indicadores internos de diversidade, até realizar palestras de engajamento dos colaboradores e dinâmicas dentro dos setores para conscientização sobre a pauta”, conta.
A pesquisa Getting to Equal 2019 mostra também que um ambiente empoderado é o fator mais importante para impulsionar uma mentalidade inovadora. E para Ana, a principal mudança dentro da empresa desde a criação da iniciativa foi o mindset dos colaboradores, que se mostra cada dia mais inclusivo e inovador. “A mudança no pensamento está fazendo com que se deixe de lado preconceitos que muitas vezes trazemos de berço. Mas é claro que temos um longo caminho para percorrer. Esta é uma pauta importante para a organização”, afirma.
Segundo Saath, a iniciativa vai além de um espaço de aprendizagem para a rede de colaboradores envolvidos. O papel do Comitê pode ser visto também como um diferencial competitivo tanto na atração de novos talentos como um agente de transformação e inovação. "O objetivo é estarmos sempre atentos às oportunidades de integrar o tema às estratégias da empresa", acrescenta.

A Japan Tobacco International 
A JTI é uma empresa líder no setor de tabaco, com distribuição de seus produtos em 130 países. É a proprietária tanto da Winston, a segunda marca de cigarros mais vendida no mundo, quanto da Camel fora dos Estados Unidos, e tem o maior volume de vendas de ambas as marcas. Outras marcas globais incluem a Mevius e a LD.
Com a sua internacionalmente reconhecida marca Logic, a JTI também é uma protagonista no mercado de cigarros eletrônicos e, desde 2011, com o Ploom, tem presença na categoria de cigarros aquecidos. Com sede em Genebra, na Suíça, a JTI emprega cerca de 45 mil pessoas e foi premiada como Top Employer Global por quatro anos consecutivos.
Em 2018, inaugurou no Brasil a sua primeira fábrica de cigarros da América Latina, com um investimento de mais de R$ 80 milhões em Santa Cruz do Sul (RS).
Para mais informações, visite www.jti.com.