Edição do dia 19/07/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Domingo tem Brique da Praça
GERAL
Unisc forma 16ª turma de Medicina
GERAL
Stock: Nelsinho Piquet corre pela primeira vez em Santa Cruz do Sul
ESPORTES - Piloto da equipe Texaco Full Time Sports terá experiência inédita neste fim de semana na pista gaúcha
Edição de inverno do curso Escola de formação de professores tem início na Unisc
EDUCAÇÃO
Audiência pública debate alterações no Plano Diretor
GERAL
Quatro cidades gaúchas
VARIEDADES - Quarta temporada de 'O professor pelado' tem reestreia repaginada
Domingo tem etapa da 5ª Olimpíada Rural
GERAL - Esse será o primeiro compromisso oficial das 14 candidatas a soberanas da 35ª Oktoberfest
Copa Seu Verardi
ESPORTES - Uma semana de treinos no Avenida
Rodada desta sexta vai apontar os semifinalistas
ESPORTES
Em jogo duas vagas no mata-mata da Copa CFC Celso
ESPORTES
Assaf joga nesta sexta-feira em Santa Maria
ESPORTES - Jogo foi alterado em virtude do Grenal neste sábado
Stock Car: Quinta etapa é neste final de semana
ESPORTES - Serão dois dias de atividades sem a companhia da Stock Light
Renomada professora do Serviço Social estará em Santa Cruz
GERAL
Novo Cabrais: Escola lança livro de receitas saudáveis
EDUCAÇÃO
Novo Cabrais: Pimenta visita obras e reafirma apoio ao município
GERAL - Deputado federal participou de almoço e conferiu de perto a pavimentação da Avenida Rodolfo Buss
Ascor e Prefeitura planejam nova exposição
GERAL
Colégio Mauá assume gestão da Escola Criança & Cia
EDUCAÇÃO
Prefeitura anuncia restauração do prédio
GERAL - Marcando a decisão, muda de árvore também foi plantada por alunos da rede de ensino municipal

Parada da Diversidade reuniu grande público

A primeira edição teve como principal objetivo dar um basta ao preconceito e a homofobia

GERAL - 09/07/2019

A Parada da Diversidade teve caminhada pela Rua Marechal Floriano A Parada da Diversidade teve caminhada pela Rua Marechal Floriano Crédito: Sara Rohde

Sara Rohde
sara@riovalejornal.com.br

Cerca de mil pessoas participaram da primeira parada da Diversidade de Santa Cruz do Sul nesse domingo, 7 de julho. Promovido pela ONG Desafios, o evento reuniu a comunidade LGBT+, caravanas vindas de outros municípios, atrações artísticas e palestras sobre o tema Amor, Família e Respeito. O objetivo principal foi um pedido pelo fim do preconceito e homofobia.
A concentração foi em frente à Praça Getúlio Vargas onde o público saiu em caminhada pela Rua Marechal Floriano até a Praça da Bandeira junto com carro de som, bandeiras e balões coloridos. No local um palco foi montado onde aconteceram falas de convidados, apresentação de peças teatrais, grupo de rap feminino, dança e música, entre outras intervenções artísticas.

Durante concentração em frente à Praça Getúlio o Padre Jolimar (dir.) falou sobre o amor de Deus com todosDurante concentração em frente à Praça Getúlio o Padre Jolimar (dir.) falou sobre o amor de Deus com todos Crédito: Sara Rohde

Segundo o presidente e fundador da ONG Desafios, Ruben Quintana, muitos LGBTs são mortos vítimas de ódio, raiva e intolerância todos os dias, “a gente quer acabar com isso e, com este ato queremos contribuir para tentar evitar que Santa Cruz entre neste índice de morte contra LGBTs. A gente sabe que muitas pessoas conhecem, têm membros das famílias que são LGBTs e não queremos que um querido da gente, um filho, um amigo, seja vítima de ato de agressão por intolerância, por raiva, por ódio, então o que buscamos é tentar evitar que isso aconteça, juntamente com a comunidade e as famílias locais”, disse. Segundo a organização, no ano que vem será realizada a segunda edição da Parada da Diversidade.
Para o Padre Jolimar que participou do ato, o evento é um pedido de respeito às diferenças. “Cores, sabores, amores e saberes, que este momento histórico em Santa Cruz seja o primeiro de muitos momentos de luta pela dignidade, pelo respeito às diferenças, pelo acolhimento e valorização das pessoas acima de tudo, a partir daquilo que elas são. É isto que nós queremos e de mãos dadas, não importa a igreja nem a religião, caminharemos juntos na superação da violência, na superação da dor, dos estigmas e maldades que muitas vezes nos separam e nos distanciam. Precisamos viver unidos e respeitando cada um, do seu jeito de ser, de amar, porque afinal de contas, Deus é amor, e é o amor que nos liberta”.