Edição do dia 13/12/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Santa Cruz perde Arno Frantz
GERAL - Ex-prefeito da cidade faleceu na manhã de ontem, de uma parada respiratória
Obrigado, "seu Arno"
EDITORIAL
Pagamento do IPVA com desconto começa dia 17 de dezembro
ECONOMIA
Aulas deverão ser concluídas somente em 2020
EDUCAÇÃO
Senac-RS lança edital para distribuição de vagas gratuitas
GERAL
Lei Geral de Proteção de Dados é tema de evento
GERAL
Novo Cabrais: Quadra de esportes da Linha São João é inaugurada
ESPORTES - Local foi construído pela prefeitura municipal, através de uma emenda parlamentar de Luiz Carlos Heinze
Novo Cabrais: Programação de Natal ocorre nesta sexta-feira
VARIEDADES - Evento contará com diversas atrações no Centro Desportivo Municipal
Novo Cabrais: Projeto sobre meio ambiente é desenvolvido na Teófilo
GERAL
Receita Estadual entrega dados de sonegação ao Ministério Público do RS
ECONOMIA
Saque imediato do FGTS
GERAL - Bolsonaro sanciona lei que aumenta limite
TSE aprova normas para eleição municipal de 2020
GERAL
NAAC realiza o 1º Seminário de Tradutores e intérpretes de Libras
GERAL
Christkindfest: Desfile Natalino é destaque no fim de semana
VARIEDADES
Senac inscreve para curso de Design
GERAL
Christkindfest 2019: Espetáculo Alma Única no dia 18 de dezembro
VARIEDADES
RGE investiu R$ 45,7 milhões no Vale do Rio Pardo
ECONOMIA
Escolas da região doam materiais
EDUCAÇÃO

Cenário sombrio. Há esperança?

EDITORIAL - 02/08/2019

Na atual fase que vivemos no Brasil e no mundo, sente-se a ausência de discursos políticos mais inclusivos e agregadores. Pelo que se pode perceber, há um tom de bastante agressividade que torna o cenário ainda mais explosivo, se levarmos em consideração que existe muita violência em nosso planeta. Se a violência já faz parte da realidade diária, um discurso agressivo piora a situação e estimula a desagregação social.

Dez anos atrás, Barack Obama assumia a presidência dos Estados Unidos e falava em esperança. É bem verdade que Obama precisou lidar com conflitos internacionais da maior gravidade, como as guerras do Iraque e do Afeganistão, que não surgiram no mandato dele. Quando a herança é maldita, infelizmente acaba-se sujando as mãos. Mas Obama, mesmo com as limitações de um cargo repleto de duras responsabilidades, mostrou uma postura bastante agregadora.

Recentemente, em maio, o agora ex-presidente Obama visitou o Brasil e, em sua palestra realizada em São Paulo, ele falou em valorização dos professores, na importância do investimento público em educação e na relevância do pensamento crítico, entre outros assuntos. Esse discurso comprova a mentalidade avançada de Obama em relação ao que se tem hoje nos principais cargos de países como Reino Unido e Estados Unidos, que lamentavelmente geram uma influência negativa para nós, da América do Sul.

A verdade é que estamos em um período de desorientação. O vício midiático dos tempos atuais nos retira uma possibilidade de reflexão, nos impede de percebermos o que é realmente essencial para as nossas vidas. Tomara que novas luzes sejam lançadas a este nosso difícil cenário, um tanto virulento e sombrio.