Edição do dia 13/12/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Santa Cruz perde Arno Frantz
GERAL - Ex-prefeito da cidade faleceu na manhã de ontem, de uma parada respiratória
Obrigado, "seu Arno"
EDITORIAL
Pagamento do IPVA com desconto começa dia 17 de dezembro
ECONOMIA
Aulas deverão ser concluídas somente em 2020
EDUCAÇÃO
Senac-RS lança edital para distribuição de vagas gratuitas
GERAL
Lei Geral de Proteção de Dados é tema de evento
GERAL
Novo Cabrais: Quadra de esportes da Linha São João é inaugurada
ESPORTES - Local foi construído pela prefeitura municipal, através de uma emenda parlamentar de Luiz Carlos Heinze
Novo Cabrais: Programação de Natal ocorre nesta sexta-feira
VARIEDADES - Evento contará com diversas atrações no Centro Desportivo Municipal
Novo Cabrais: Projeto sobre meio ambiente é desenvolvido na Teófilo
GERAL
Receita Estadual entrega dados de sonegação ao Ministério Público do RS
ECONOMIA
Saque imediato do FGTS
GERAL - Bolsonaro sanciona lei que aumenta limite
TSE aprova normas para eleição municipal de 2020
GERAL
NAAC realiza o 1º Seminário de Tradutores e intérpretes de Libras
GERAL
Christkindfest: Desfile Natalino é destaque no fim de semana
VARIEDADES
Senac inscreve para curso de Design
GERAL
Christkindfest 2019: Espetáculo Alma Única no dia 18 de dezembro
VARIEDADES
RGE investiu R$ 45,7 milhões no Vale do Rio Pardo
ECONOMIA
Escolas da região doam materiais
EDUCAÇÃO

Conde D

OPINIÃO - 27/08/2019

Aproveitando que se avizinha no mês que vem o Dia do Gaúcho, 20 de setembro, vou aqui continuado a viagem com o Conde d'Eu, vulgo Luís Felipe Maria Fernando Gastão d'Orléans e seu sarcasmo dândi. Pois num outro trecho do seu diário "Viagem militar ao Rio Grande do Sul" (Itatiaia/USP, 1981), no front de Uruguaiana, Guerra do Paraguai em curso, ele anota assim:
"Recebemos a bordo do Onze de Junho [lindo vapor que o Governo acaba de comprar para o transporte de tropas] a visita dos generais Paiva e Madariaga, comandantes do contingente argentino que ficou na margem direita [do rio Uruguai, à altura de Passos de Los Libres]. O primeiro [Paiva] é um velho gaúcho obeso, que vem de chapéu de feltro e fardeta azul certamente feita para o seu corpo há uns quarenta anos, de modo que é agora absolutamente impossível abotoá-lo."
Do outro comandante portenho, ela já fala com mais empatia:
"Madariaga, ao contrário, é um elegante de cabelos brancos, conversador. É senador pela Província de Corrientes. Tinha começado a fazer-me uma dissertação sobre as modificações que sucessivamente tem sofrido a Constituição Argentina, quando o Imperador [D. Pedro II] e [o presidente argentino] Mitre se aproximaram, impedindo-me de aprofundar o assunto."
Bem mais adiante, em 15 de outubro de 1865, o conde vai fustigar outro gaúcho - mas das bandas daqui, mesmo - que está com um "sobrepeso", advindo, possivelmente, da idade, muito churrasco gordo e ambrosia:
"De tarde tinha-se juntado a nós o comandante de Bagé, que viera ao encontro do Imperador. É o Barão de Serro Alegre, que se tornou célebre na guerra civil [a Guerra dos Farrapos] como chefe imperialista com o nome de Silva Tavares. O seu encontro excita em todos nós considerável interesse. É um homem baixo, de 75 anos; tem o cabelo abundante, todo branco e anelado; a sua nutrição não lhe permite abotoar senão três botões da farda. [...] Porém o que completa o aspecto especial do venerável barão é uma ruidosa e continuada jovialidade, algum tanto fora dos hábitos brasileiros."
Conde D’Eu era um observador sincero, que registrava em detalhes. Não se pode dizer que isso não seja uma qualidade do príncipe conserte brasileiro.

Iuri J. Azeredo - Professor