Edição do dia 15/11/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Vigilância Colaborativa: Programa começa a ser implantado
POLÍCIA - Lançado nesta semana, o programa disponibiliza imagens captadas em tempo real às autoridades policiais por até sete dias
Escolas estaduais entram em greve
EDUCAÇÃO - A paralisação que tem início na segunda-feira, 18, é por tempo indeterminado
Lanceiros de Santa Cruz: Homenagem às mulheres gaúchas
VARIEDADES
Programe-se para o feriado desta sexta
GERAL - Maioria dos serviços funciona com horário de domingo
Greve do Judiciário é encerrada
GERAL - Atividades do Fórum de Santa Cruz serão retomadas na próxima segunda
Qual faculdade cursar após concluir o Ensino Médio?
GERAL - Mostra de Cursos contou com atividades, oficinas e também tour pelo campus
Gabriel Borba é aclamado presidente da ACI junto com o vice, César Cechinato
GERAL
A complexidade do aspecto individual
EDITORIAL
Brigada Militar prende homem por violência doméstica
POLÍCIA
Realeza da Vila lança samba-enredo nesta quinta-feira
GERAL - Na ocasião serão comemorados os 30 anos da escola de samba
Mudanças são anunciadas nas secretarias
GERAL
Dia de visitações, experiências e expectativas no Viva Unisc 2019
GERAL
Solenidade marca aniversário do General Gomes Carneiro
GERAL - Na ocasião também foi comemorada a chegada do III Batalhão ao município
Pequenas atitudes
OPINIÃO
Verrugas Estelares
OPINIÃO
Em defesa da vida
OPINIÃO
CDL aponta 800 vagas temporárias
ECONOMIA - Expectativa é de boas oportunidades de emprego para o período
ACI: Eleição ocorre hoje
GERAL

Avanços e percalços da Reforma Tributária

OPINIÃO - 10/09/2019

Após muitos anos de frustação, temos agora uma oportunidade concreta de fazer avançar a reforma tributária. Desta vez, a própria sociedade está exigindo as transformações. Os debates que ocorreram sobre o tema nos últimos anos, com os quais pude contribuir, ajudaram a amadurecer iniciativas que vão na direção correta: simplificação, justiça fiscal e desoneração do investimento.
A proposta mais viável é a do economista Bernard Appy, que foi apresentada na Câmara Federal pelo deputado Baleia Rossi. Além de ser consistente, possui maior apoio dentro e fora do parlamento. A propósito, segue o modelo que criamos quando presidi a Comissão de Reforma Tributária na Câmara dos Deputados. Portanto, são anos de acúmulo e maturação.  
O projeto termina com tributos como ICMS, PIS, Cofins, ISS, IPI, além de outras incidências sobre o consumo, e cria um imposto único sobre bens e serviços. Isso se traduz em racionalização e simplificação do sistema, com resultado direto no cotidiano da economia. Teríamos menos tempo e custo para fazer escrituração fiscal, menos sonegação, informalidade e judicialização. Uma evolução de verdade
Mas o maior percalço desse caminho vem do próprio governo federal, que está propondo um novo projeto – com dois grandes e graves problemas:
1º) Não altera a legislação do ICMS e do ISS, pois prefere mexer apenas nos tributos federais. Trata-se de um erro político e de conteúdo. Se os congressistas aceitam encarar uma mudança mais profunda, não há sentido em delegar ou desviar dessa pauta;
2º) Cria um tributo sobre pagamentos, que é uma CPMF com nova roupagem. Ora, isso tem grande rejeição por parte da sociedade e do próprio Congresso. Gera um problema político onde não existe, tal como tirar uma pedra do acostamento e colocar no meio do caminho.
Que não se perca mais esta oportunidade histórica. O governo federal precisa revisar sua estratégia e entrar no aperfeiçoamento do projeto que está mais avançado. Não é hora de uma meia reforma e muito menos de criar um tributo que será rejeitado pela população. É hora, isto sim, de incorporar acúmulos, contribuir e consensuar. E de fazer acontecer o que é melhor para o país.

Germano Rigotto - Ex-governador do Rio Grande do Sul e presidente do Instituto Reformar - [email protected]