Edição do dia 15/11/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

CTG Tiarayu é o grande campeão do Enart
VARIEDADES - Candeeiro da Amizade, de Vera Cruz, venceu a força B
CTG Lanceiros evidencia os direitos da Mulher
VARIEDADES
Inicia mais um Enart
GERAL - A 34ª edição do evento reúne em Santa Cruz do Sul os apaixonados pela cultura gaúcha
ACI: Gabriel Borba é aclamado presidente
GERAL - Ele estará à frente da entidade junto com o vice, César Cechinato, para o biênio 2020-2021
Copa Lisaruth 20 anos tem segunda rodada
ESPORTES
Cestinha Sesi/Unisc disputa o 2º turno das semifinais
ESPORTES
O Avenida ainda não confirmou a sua participação na Divisão de Acesso
ESPORTES
Dia de confirmar classificação
ESPORTES
Regional 2019: Fim de semana tem clássico em Vale do Sol
ESPORTES
Solled Energia ganha o principal prêmio brasileiro do setor
EMPRESARIAL
Secult abre novo prazo para cadastro de entes culturais
VARIEDADES
Marista São Luís é destaque e traz prêmios a Santa Cruz Do Sul
ESPORTES - Somente no Maristão, realizado em Porto Alegre, Colégio conquistou sete premiações
Excelsior: Casa do Cliente foi inaugurada
EMPRESARIAL
Por mês, operação do Rapidinho gera 94 mil advertências
GERAL - Valores ficam pendentes no sistema e precisam ser regularizados pelos usuários
Disputa das finais inicia neste sábado
ESPORTES - Campeões serão conhecidos após jogos de ida e volta nas categorias veterano, feminino e livre
Saúde recebe R$ 150 mil da Câmara
SAÚDE
Mostra do Cerest tem trabalho desenvolvido em Novo Cabrais
GERAL
Palestra debate o Direito sucessório do cônjuge e da união estável
GERAL

Dia do Produtor de Tabaco: Perspectivas para o futuro do fumicultor

ESPECIAIS - 25/10/2019

Crédito: Divulgação/Afubra

Grasiel Grasel
[email protected]

Embora máquinas já substituam pessoas em fábricas e outros setores industriais, a tendência é que este não seja um problema para os fumicultores. De acordo com Romeu Schneider, presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Fumo, perder sua posição para uma máquina não é um risco que o produtor de tabaco corre, pois, segundo ele, a tecnologia tende a ajudar na agilização do trabalho e evita problemas como o retrabalho, mas “o olho e conhecimento do produtor fazem uma diferença muito grande, principalmente no momento da colheita, onde a maturidade da folha representa muito para a qualidade do produto final”.
Embora a produção de tabaco tenha sido satisfatória para o setor que, segundo a Afubra, chegou a 320.788 toneladas de fumo vendidas, a constante diminuição na demanda por cigarros a nível mundial acende um sinal amarelo na exportação, que corresponde anualmente a proporções que variam entre 85 a 90% do que o Brasil produz. As diversas campanhas pela conscientização dos problemas de saúde atrelados ao tabagismo impactam fortemente as novas gerações, que fumam cada vez menos.
A saída, de acordo com Schneider, não pode ser outra: diminuir a oferta de tabaco, encolhendo a produção para manter um preço atrativo na venda da folha. A estratégia, segundo ele, é acompanhar a baixa da procura por cigarros no volume do plantio, sugerindo a ideia de que “menos é mais”. Na manutenção de uma competitividade internacional, é importante não apenas manter a qualidade da folha, mas também acompanhar essa diminuição na procura de cigarros, o que se traduz em um necessário recuo do plantio para que a oferta acompanhe a demanda.

Fala, Romeu!
Pedimos para o presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Fumo e Secretário da Afubra deixar uma mensagem aos produtores, pela passagem do seu dia:
É importante o produtor se preocupar com o volume que irá produzir afinal, o consumo está em queda no mundo e, com os novos dispositivos de fumar que estão sendo introduzidos no mercado, isso também ajudará a diminuir a quantidade de produto. Reduzir a oferta é o melhor argumento para aumentar o preço do produto e melhorar a rentabilidade. E viva o dia do produtor de tabaco!