Edição do dia 11/12/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Regional 2019: Bom Jesus fica com o título inédito
ESPORTES
Fernando Jr. vence em Interlagos e é campeão da Master
ESPORTES
Copa Lisaruth 20 anos: Dois empates e uma goleada
ESPORTES
Tudo pronto para III Abertura Oficial da Colheita do Tabaco
GERAL - Evento acontece nesta sexta, 13 de dezembro, na propriedade de Jeferson Stertz, em Arroio do Tigre (RS)
Instituto forma jovens em empreendedorismo e gestão rural
GERAL
Ginástica Rítmica é campeã estadual de 2019
ESPORTES - Aluna Alice Silva foi reconhecida como a Ginasta Destaque da GR
Presidente da Câmara Brasil-Portugal reúne-se com Eduardo Leite
GERAL
Funcionalismo quer retirada do Pacote de Leite
GERAL
Câmara aprova ampliação da lei para CCs do Legislativo
GERAL
Projeto Guarda-Costas certifica 64 alunos das escolas Leonel Brizola e Rauber
GERAL
Danton Oestreich na Casa das Artes
VARIEDADES
Centro Cultural 25 de Julho: Natal com arte e cultura germânica
VARIEDADES
Christkindfest: Praça Getúlio Vargas entra no clima de Natal
VARIEDADES
Carreteiro Solidário beneficia 3,4 mil pessoas
GERAL
Café Empresarial: Mercado de ações cresce como opção de investimento
EMPRESARIAL
Concerto de Rock ao Entardecer é hoje
VARIEDADES
Entre bebidas e ideologias, a arte como cabresto espiritual
OPINIÃO
Sejamos a diferença
OPINIÃO

Prefeitura pretende atrair mais médicos

Proposta será encaminhada ao legislativo para análise e votação

GERAL - 12/11/2019

Telmo: 'o mais importante ato já realizado até o presente momento pelo município na área de saúde pública'Telmo: 'o mais importante ato já realizado até o presente momento pelo município na área de saúde pública' Crédito: Grasiel Grasel

Grasiel Grasel
[email protected]

O ato definido pelo prefeito Telmo Kirst como “o mais importante já realizado até o presente momento pelo município na área de saúde pública”, foi anunciado na última sexta-feira, dia 8, em cerimônia no Salão Nobre do Palacinho, na presença de representantes do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers). O plano de carreira para médicos do quadro municipal, que visa aumentar os incentivos para que os profissionais permaneçam em Santa Cruz, se aprovado, promoverá algumas alterações na maneira como hoje funciona a contratação da categoria para atuar na rede pública.
Além de garantir que os médicos fiquem em seus postos de atendimento, o plano de carreira também visa aumentar o controle e a gestão dos profissionais e seus serviços prestados, o que inclui a medida já iniciada de implantar o ponto biométrico que, segundo a Secretaria de Saúde, deverá ser concluída até o fim do ano, com funcionamento em todos os serviços da pasta.

MAIS OPÇÕES DE HORÁRIOS
A carga horária dos médicos é o primeiro ponto bastante relevante na proposta do plano, que atualmente só pode ser contratada em 24 ou 40 horas semanais, o que acaba engessando as opções da Prefeitura. A partir da aprovação do projeto, poderão ser contratados profissionais para atenderem 8, 12, 20, 24 ou 40 horas semanais, ainda com a possibilidade de reduzirem seu tempo de trabalho uma única vez. Recentemente aprovado, o fim da exclusividade do profissional na prestação de serviços à Prefeitura permite que os médicos trabalhem tanto para o município quanto em consultórios particulares, mas com horários rígidos a serem cumpridos.
De acordo com o vice-presidente do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), Edson Prado Machado, oferecer a oportunidade para o médico ter duas frentes de trabalho, tanto na área pública quanto na privada, não apenas o estimula a permanecer atendendo a Prefeitura, mas também cria uma aproximação muito grande com toda a comunidade. “Se ele atende na prefeitura, em um posto de saúde, na UPA e, saindo dali, se ele tem consulta na sua clínica privada, cada vez mais ele se fixa na cidade”, explicou.

MELHORES SALÁRIOS
Outra medida considerada importante é o reajuste salarial, que será dado a todos os profissionais já contratados. O aumento de 6,31% passará a valer também para novos médicos, que poderão ser chamados depois do próximo Concurso Público da Prefeitura, somando, então, R$1,8 mil para 8 horas semanais, R$2,7 mil para 12 horas semanais, R$4,5 mil para 20 horas, R$5,4 mil para 24 horas e R$9 mil para 40 horas.
Para o secretário de Saúde, Régis de Oliveira Júnior, o aumento representa mais que uma quantidade maior de dinheiro, mas sim uma forma de recompensar os profissionais que decidiram permanecer na equipe da Prefeitura. “Nosso intuito é garantir a permanência dos profissionais médicos em Santa Cruz e, com certeza, um reconhecimento para dar mais qualidade de atendimento”, disse.
Machado faz questão de destacar que, embora o aumento seja significativo, ele ainda está longe do valor previsto em convenção nacional, mas respeita a decisão dos médicos que resolveram votar pela aprovação da proposta em assembleia. “É a metade do salário defendido pela Federação Nacional dos Médicos (Fenam), que é de R$16.000, mas tudo bem, a categoria acordou por isto”.

MAIS TEMPO, MAIS DINHEIRO
O aumento trienal também será alterado, recebendo um incremento de 2% no atual. Quando aprovado na Câmara de Vereadores e sancionado pelo prefeito, o plano prevê que a cada três anos os médicos vão ganhar um aumento salarial de 12%, ponto que está sendo visto como um dos maiores incentivos para se manterem no quadro municipal de profissionais da saúde.
Segundo Machado, são diversos os problemas que fazem com que os médicos não fiquem em um município por muito tempo, mas a medida de aumento nos triênios é uma boa forma de evitar isso. Ele explica que, embora alguns salários oferecidos por prefeituras sejam aparentemente altos, em muitos casos os profissionais recebem por poucos meses sua remuneração, “estamos tratando com municípios que devem até 8 meses de salários para os médicos, isso faz com que eles saltem de um município para outro, porque eles não têm segurança jurídica”.
Atualmente o quadro de profissionais da rede municipal conta com 78 médicos atuantes e, segundo Régis, 90% dos problemas de saúde pública são resolvidos diretamente nos postos. “Se nós tivermos postos que funcionam, com médico 40 horas, nós vamos resolver vários problemas que vão evitar que se chegue em tratamentos mais específicos, de longo prazo ou até cirúrgicos”, disse. 
O vice-presidente do Simers elogiou o trabalho da Secretaria de Saúde e classificou o plano como “um grande passo”, pois ele já está servindo como modelo para outras cidades gaúchas. Se aprovado pelo Legislativo, o plano de carreira resultará em um impacto anual de R$ 970 mil nas finanças do Palacinho.