Edição do dia 11/12/2019

EDIÇÕES ANTERIORES FOTOS VIDEOS FALE CONOSCO HISTÓRICO - Primeira Edição SANTA CRUZ EM NÚMEROS TELEFONE ÚTEIS

Últimas Notícias

Templo de umbanda realiza ação beneficente
GERAL - Alimentos não perecíveis poderão ser entregues na Rua Cambará, 530, até dia 21
Prefeitura anuncia diversos investimentos
ECONOMIA - Entre eles a pavimentação das ruas dos loteamentos no valor de R$ 30 milhões
Regional 2019: Bom Jesus fica com o título inédito
ESPORTES
Fernando Jr. vence em Interlagos e é campeão da Master
ESPORTES
Copa Lisaruth 20 anos: Dois empates e uma goleada
ESPORTES
Tudo pronto para III Abertura Oficial da Colheita do Tabaco
GERAL - Evento acontece nesta sexta, 13 de dezembro, na propriedade de Jeferson Stertz, em Arroio do Tigre (RS)
Instituto forma jovens em empreendedorismo e gestão rural
GERAL
Ginástica Rítmica é campeã estadual de 2019
ESPORTES - Aluna Alice Silva foi reconhecida como a Ginasta Destaque da GR
Presidente da Câmara Brasil-Portugal reúne-se com Eduardo Leite
GERAL
Funcionalismo quer retirada do Pacote de Leite
GERAL
Câmara aprova ampliação da lei para CCs do Legislativo
GERAL
Projeto Guarda-Costas certifica 64 alunos das escolas Leonel Brizola e Rauber
GERAL
Danton Oestreich na Casa das Artes
VARIEDADES
Centro Cultural 25 de Julho: Natal com arte e cultura germânica
VARIEDADES
Christkindfest: Praça Getúlio Vargas entra no clima de Natal
VARIEDADES
Carreteiro Solidário beneficia 3,4 mil pessoas
GERAL
Café Empresarial: Mercado de ações cresce como opção de investimento
EMPRESARIAL
Concerto de Rock ao Entardecer é hoje
VARIEDADES

Escolas estaduais entram em greve

A paralisação que tem início na segunda-feira, 18, é por tempo indeterminado

EDUCAÇÃO - 15/11/2019

Após a assembleia, professores seguiram em bandeiraço pelas ruas da CapitalApós a assembleia, professores seguiram em bandeiraço pelas ruas da Capital Crédito: Caco Argemi

Rosibel Fagundes
[email protected]

Tem início na próxima segunda-feira, 18, uma greve geral do magistério por tempo indeterminado. A decisão foi aprovada durante uma assembleia realizada nesta quinta-feira, 14, em Porto Alegre pela categoria. O encontro contou com a participação de aproximadamente 400 pessoas do 18º Núcleo do Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul (Cpers). De acordo com a diretora-geral do 18º Núcleo, Cira Kaufmann, a categoria é contrária aos projetos encaminhados ao Legislativo pelo Governo do Estado que modificam o plano de carreira dos servidores públicos e o sistema de aposentadorias como explica. “A partir de segunda-feira, as escolas estaduais entrarão em greve por dois motivos. O primeiro deles é devido aos 47 meses de salário atrasado e por cinco anos não termos reposição nenhuma. E o segundo, é em resposta ao pacote de Eduardo Leite protocolado na noite de quarta-feira na Assembleia Legislativa”, afirmou.
De acordo com Cira Kauffmann, todas as escolas estaduais irão aderir ao movimento. Ela orienta que os pais apoiem a categoria neste momento tão importante. “Quando nós professores somos atingidos a escola pública também é atingida. Nós vimos nesse ano o governo fechar bibliotecas, fechar escolas, serviços de orientação e outros. Faltam professores em várias escolas e agora é hora dos pais pegarem junto conosco para que as escolas públicas do Rio Grande do Sul tenham qualidade. É muita falta de respeito o que estão fazendo, não só com os professores, mas também com os alunos”, comentou.

Durante a mobilização dos policiais civis somente ocorrências de casos graves, como homicídios, latrocínios, feminicídios e outros que envolvem a vida foram realizadasDurante a mobilização dos policiais civis somente ocorrências de casos graves, como homicídios, latrocínios, feminicídios e outros que envolvem a vida foram realizadas Crédito: Divulgação/Polícia Civil

Polícia Civil aguarda por negociação
Em resposta ao governo do Estado sobre o pacote estrutural, policiais civis de todo o estado decidiram mostrar a sua insatisfação com as propostas apresentadas pelo governo. Uma mobilização foi realizada na quarta e quinta-feira, 13 e 14, onde somente ocorrências de casos graves, como homicídios, latrocínios, feminicídios, Lei Maria da Penha e outros envolvendo crianças, vítimas de estupros e prisões em flagrante foram realizadas. As diligências e investigações, operações e cumprimento de ordens judiciais e outras situações de menor gravidade foram suspensas.
De acordo com o representante do Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Polícia (Ugeirm), Orlando Brito de Campos Júnior, além da integralidade e paridade dos salários a categoria ainda aguarda por outras propostas. “A questão da integralidade e paridade está de acordo, a gente até concorda em partes. Mas, existem outras questões que estão em discussão. Colegas que ingressaram após 2015, não terão direito a integralidade e paridade. A alíquota previdenciária que é a segunda maior do país, que hoje está em 14%, poderá subir e chegar a 16% e até 18%. O IPE Saúde, que é um benefício dos servidores só poderá ser utilizado por cônjuge e filhos após o pagamento de uma taxa extra”, concluiu.
De acordo com Orlando após a mobilização dessa semana a categoria aguarda uma decisão do governo com relação as reformas. Além do pacote do Governo Leite, outra situação preocupante é o atraso nos salários dos servidores que completa quase dois meses. “Nessa terça–feira, foi integralizado o salário de setembro. E o salário correspondente ao mês de outubro deverá começar a ser pago a partir desta sexta-feira, 15. O pagamento se estende até a metade do mês de dezembro”, complementou.
Uma assembleia geral deverá ser marcada nos próximos dias para avaliar a possibilidade de deflagração de uma greve geral da categoria. Articulações também estão sendo feitas com deputados.