Início Coronavírus Santa Cruz está entre as cidades que mais respeitaram o isolamento

Santa Cruz está entre as cidades que mais respeitaram o isolamento

Estudo foi realizado entre os dias 13 e 22 de abril com tecnologia de geolocalização

Ricardo Gais
[email protected]

Santa Cruz ficou entre as dez cidades que mais respeitaram o distanciamento social durante a realização da pesquisa – Ricardo Gais

Muitas pessoas não gostam de ficar em isolamento domiciliar ou distantes umas das outras, mas a pandemia da Covid-19 fez com que a população mudasse seus hábitos para se prevenirem do vírus. Um estudo que está sendo realizado pela empresa In Loco, atuante no setor de segurança da informação e antifraude, em parceria com o Governo do Estado, realizou um mapeamento nos últimos dias para ver se os gaúchos estão de fato respeitando as recomendações do isolamento social.

A pesquisa é realizada com tecnologia de geolocalização e revelou que 51% dos gaúchos respeitaram as recomendações de isolamento nos últimos 10 dias. Os dados foram adquiridos a partir de uma tecnologia 30 vezes mais precisa que o GPS, com informações agregadas por bairros que detectam o movimento de pessoas entre um bairro e outro.

Os dados são referentes entre os dias 13 e 22 de abril. Durante esse período, no primeiro dia de isolamento – segunda-feira 13, – foi constatado o menor índice de respeito às recomendações de isolamento: 55% dos gaúchos transitaram entres bairros. No domingo 19, a situação era diferente, pois foi o dia em que os gaúchos mais respeitaram as recomendações de ficar em casa: 64%.

O mapeamento revelou também dados específicos de 13 cidades gaúchas, como Santa Cruz do Sul, que ficou entre as dez cidades que mais respeitaram o isolamento: 45%. Já a cidade de Rio Grande, no sul do estado, registrou a maior média: 53%.

Para saber a que se deve este bom resultado em Santa Cruz, o Riovale Jornal contatou a Assessoria de Impressa da Prefeitura, sobre os dados da pesquisa. Segundo a assessoria, o município já estava se preparando para a Covid-19 antes mesmo da pandemia chegar ao Brasil. Ainda em fevereiro, foi elaborado um plano de contingenciamento, com informações sobre fluxos e medidas de segurança. Além disso, o Município ainda tem diversas iniciativas com o objetivo de informar a população, como mensagens com carro de som no interior e na cidade e informativos nas mídias e redes sociais.

“A Prefeitura busca orientar as pessoas e informá-las pois entende que só assim conseguirá enfrentar a Covid-19 e ter o menor impacto possível na nossa cidade. É a soma de todos os esforços – poder público, entidades, Gabinete de Emergências e comunidade – que tem refletido em resultados positivos”, disse a assessoria em resposta.

A tecnologia de geolocalização identifica o local onde o celular permanece à noite e compara, durante o dia, com a movimentação do aparelho, se permanece naquele perímetro ou muda de lugar, ou seja, os dados passam a indicar a movimentação desse grupo de pessoas dentro dos bairros. Desta forma, um baixo percentual de isolamento representa um grande número de pessoas entrando ou saindo de determinado bairro ou região.

A ferramenta de geolocalização é amparada pela Lei Geral de Proteção de Dados e obtida por meio dos aparelhos celulares dos usuários, a tecnologia não será utilizada para monitorar informações pessoais contidas nos aparelhos, apenas para coletar dados da localidade do usuário.

O levantamento destes dados permitirá que os órgãos responsáveis atuem diretamente nas áreas mais afetadas pelo vírus ou consideradas de risco no Rio Grande do Sul e em demais estados em que a ferramenta está sendo utilizada. São cerca de 60 milhões de pessoas em todo o país rastreadas pelo sistema.

Veja as cidades gaúchas que mais respeitaram o isolamento social durante o mapeamento, na ordem da maior para a menor média de distanciamento: Rio Grande (53%), Canoas e Pelotas (52%), Novo Hamburgo (51%), Santana do Livramento (49%), Porto Alegre (48%), Bagé, Lajeado e Passo Fundo (47%), Santa Cruz do Sul, Uruguaiana e Caxias do Sul (45%) e Bento Gonçalves (44%).

Santa Cruz segue com a menor incidência

Dados atualizados do dia 26, divulgados pela Secretaria de Saúde do Estado, mostram no novo modelo de Boletim Epidemiológico que, o município de Santa Cruz do Sul, aparece com o menor índice de casos confirmados a cada 100 mil habitantes: 0,9. Já Porto Alegre, registra o índice mais alto do estado: 28,0. O gráfico leva em conta a incidência de casos da Covid-19 entre os 125 municípios que já registraram a doença.

O caso de Santa Cruz que está sendo considerado pelo Estado, por enquanto, é daquele paciente morador do município que veio de Santa Catarina. O exame dele foi enviado para o Lacen e testou positivo para coronavírus. Já o segundo caso é de um paciente de Santa Cruz que fez o exame em laboratório particular, teve o resultado notificado ao Estado, mas ainda não entrou no sistema do governo estadual. Assim, o Estado contabiliza apenas um caso confirmado em Santa Cruz, até o momento.

Até o fechamento desta edição, Santa Cruz tinha confirmado cinco casos: dois deles do município, outros dois do Litoral Norte e um transferido por Encruzilhada do Sul, que faleceu na sexta-feira, 10.

O Rio Grande do Sul, até a data de ontem, 27, confirmou mais de 1,2 mil casos da Covid-19, 42 óbitos e mais de 700 pessoas recuperadas da doença.